Siga-nos

Perfil

Expresso

Trocando em miúdos

CDU a crescer

A 25 de maio opte pela rutura com a atual política, por um futuro de desenvolvimento e progresso. 

As eleições para o Parlamento Europeu têm uma grande importância para o futuro da vida dos portugueses e do desenvolvimento do país. São uma oportunidade para contribuir para a derrota do Governo PSD/CDS-PP e desta política que atirou o país para a regressão e o retrocesso elevou ao empobrecimento de milhares de portugueses. E constituem um momento para defender os interesses do povo português e do país.

Mas para isso é preciso ter atenção o seguinte: não basta mudar as caras para que tudo fique na mesma, é preciso uma verdadeira alternativa política.

Isto é, PS, PSD e CDS-PP, os partidos do "arco da dívida" não constituem nenhuma alternativa.

PS, PSD e CDS-PP são os partidos responsáveis pela ingerência da troica estrangeira e do Pacto de Agressão, que trouxe mais desemprego, redução de salários, reformas e pensões, corte nas prestações sociais, retirou direitos aos trabalhadores e dificultou o acesso à saúde e à educação.

PS, PSD e CDS-PP no Parlamento Europeu estiveram com o tratado orçamental, o semestre europeu e a União Económica e Bancária. E tomaram sempre posições contra os interesses dos portugueses e do país, submetendo-os aos interesses das grandes potências económicas europeias.

PS, tal como o PSD e o CDS-PP, não defendem a reposição dos salários, reformas e pensões roubados aos trabalhadores, reformados e pensionistas.

Que mudança propõe o PS, quando nas questões essenciais coloca-se ao lado da direita, contra os trabalhadores e o povo português?

O PS não propõe nenhuma mudança. Está comprometido com a austeridade. Por isso o PS é mais do mesmo, para manter a mesma política de retrocesso, de exploração dos trabalhadores e de salvaguarda dos interesses dos grandes grupos económicos e financeiros, que nestes últimos três anos arrecadaram escandalosos lucros à custa dos rendimentos do trabalho.

Portanto, a solução para um futuro de desenvolvimento e progresso, para a melhoria das condições de vida, para a reposição dos salários, reformas, pensões e direitos roubados não passa pelo PS, PSD e CDS-PP.

A opção séria, coerente, consistente nas suas propostas e ação é a CDU.

A CDU é uma força a crescer. Cresce a confiança das pessoas junto das propostas que apresentamos.

E só com o reforço da CDU nestas eleições é possível derrotar este Governo e esta política; garantir a reposição dos salários, reformas, pensões e direitos roubados e a defesa dos serviços públicos; exigir a renegociação da dívida pública nos seus montantes, juros, prazos e condições de pagamento, rejeitando a sua parte ilegítima; apostar na produção nacional e lutar contra as imposições e limitações da nossa soberania e independência, assim como à democracia e à vontade do povo.

O voto nestas eleições é determinante para o futuro do país.