Siga-nos

Perfil

Expresso

Um preço alto para a desvalorização da política

  • 333

Há 10 anos, Cavaco Silva venceu à primeira volta as eleições presidenciais por muito pouco: 50,5%. Bateu-se contra Manuel Alegre, Mário Soares, Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã. Não se pode dizer que não tenham sido adversários de grande peso. A 11 dias da eleição, o score médio das sondagens apontava para uma vitória de Cavaco por 58%. Jorge Sampaio, o seu antecessor em Belém, a 11 dias da reeleição tinha uma média de intenções de voto na ordem dos 60%. Acabou por obter 55,5%. Serve isto para dizer que a decisão do voto dos eleitores é muitas vezes tardia, pairando a ideia de que, a prolongar-se o tempo de campanha, o desgaste do anunciado vencedor se pode tornar perigoso.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI