Siga-nos

Perfil

Expresso

Amanhã é um dia perigoso para o mundo

É verdade que em todas as administrações públicas existem os sir Humphrey Appleby que impõem limites ao que os presidentes ou primeiro-ministros farão quando chegam. Mas mesmo tendo isso em consideração, é óbvio que uma vitória amanhã de Donald Trump na corrida à Casa Branca torna o mundo bastante mais instável e imprevisível do que se for Hillary Clinton a ocupar a liderança do mais poderoso país do mundo.

É verdade que Hillary não é uma pessoa empática, nem carismática – e que tem uma imagem de perdedora, depois de ter falhado a tentativa para ser candidata do Partido Democrático contra Barack Obama e de quase lhe ter acontecido agora o mesmo contra Bernie Sanders (ficando a sua vitória manchada pela confirmação de que a máquina do partido a ajudou, denegrindo o seu adversário). Apesar de tudo, Hillary tem um longo passado ligado a causas públicas e um curriculum brilhante.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)