Siga-nos

Perfil

Expresso

A Europa desalinhada

Um apartamento por um visto

O fenómeno intriga as autoridades e os agentes imobiliários: cada vez mais russos compram apartamentos sem nunca lá porem os pés. A razão: a propriedade facilita-lhes a obtenção de um visto Schengen.

Clique para saber tudo o que se passa na Europa

Ao desembolsar 10 mil euros junto de um agente imobiliário, um habitante de Moscovo torna-se proprietário de um apartamento em Ida-Virumaa [Nordeste da Estónia]. É apenas um exemplo entre dezenas de outros, de russos que, depois de comprarem um apartamento na Estónia e sem sequer se terem instalado, aproveitam o visa estónio que esta aquisição lhes permite obter, para irem fazer compras a Paris. Na região de Ida-Virumaa, Voka é uma linda aldeia à beira-mar, onde moram cerca de mil pessoas. Ao lado das moradias, há dezenas de edifícios maiores, com 24 apartamentos cada um. Apenas quatro homens moram em cada das alas de um desses prédios. Quase todos os outros apartamentos foram vendidos a cidadãos russos. Ora, nunca ninguém viu esses novos vizinhos atravessarem a fronteira para ali morarem ou, simplesmente, para passarem férias. "Há uns dias, falei com um agente imobiliário de Jõhvi [uma cidade próxima], que reconheceu que os apartamentos de Voka são apanhados de assalto pelos russos", conta Ursi Joost, o administrador de um desses condomínios. A maioria dos apartamentos continua vazia e acumulam-se as faturas por pagar. É verdade que há alguns habitantes de Moscovo que gostam de vir passar as férias de verão aqui, à beira-mar. Apreciam a natureza envolvente e o facto de poderem continuar a falar russo.