Siga-nos

Perfil

Expresso

Do vinil ao digital

Peter Steele já não (en)canta entre nós

Sérgio Bastos

Na música não há fusões impossíveis ou improváveis. As últimas décadas têm sido de "confronto" entre vários estilos, que tem dado origem a novos sons... uns mais bem conseguidos que outros. Peter Steele (voz e baixo), deu novos mundos ao mundo com os Type O Negative. Natural de Nova Iorque, onde os sons mais inconformados eram presididos pelo hard-core (Agnostic Front, Cro-Mags e Madball), conseguiu fundir este "musical de matilha", o metal influenciado em literaturas obscuras e o rock dito gótico. Resultado, foi um dos autores de dois álbuns que ficam na história da música moderna: "Bloody Kisses" e "October Rust". Mais de 10 anos após o lançamento destes trabalhos, vagueando entre o esquecimento e o ressurgimento, todos nos relembrámos de Peter Steele. O seu coração parou a 14 de Abril. O autor morre, fica a obra. Que se preserve a memória.