Siga-nos

Perfil

Expresso

Chamem-me o que quiserem

TAP: uma greve a favor de quem?

O direito à greve é inalienável. Pela Constituição, pela tradição democrática e pelo bom senso. Mas tal não significa que seja inquestionável, como nada o pode ser numa sociedade aberta. Assim sendo, questiono-me: para que serve a greve de quatro dias na TAP, mesmo em cima das festas natalícias? Para que a empresa não seja privatizada, ou para a empresa ficar mais barata na privatização?

Henrique Monteiro

Henrique Monteiro

Redator Principal

Não pretendo discutir se deve ou não haver uma companhia de bandeira. Há quem ache que sim e há o contrário. Ambos os lados têm argumentos interessantes, mas sinceramente a mim não me interessa tanto a bandeira como a eficácia. Eu quero uma companhia que voe para determinados locais diretamente, sem ter de ir a outro aeroporto e que sirva os portugueses e a sua comunidade. 

 

Para continuar a ler o a artigo, clique AQUI