Siga-nos

Perfil

Expresso

Chamem-me o que quiserem

Mais natalidade? Apostemos nos imigrantes!

  • 333

Há ciclicamente, por altura das eleições, da esquerda à direita, uma grande preocupação com a natalidade. À direita atribui-se a falta de nascimentos a um verdadeiro e progressivo desinvestimento nos valores familiares; à esquerda a uma verdadeira e profunda crise económica que deixa pouca esperança e menos possibilidades a quem quer constituir família. Ambos têm razão e ambos têm algo de demagógico à volta do assunto. Eu não atribuo o fenómeno a uma única causa, longe disso, mas penso haver uma solução - politicamente incorreta, claro

Henrique Monteiro

Henrique Monteiro

Redator Principal

A partir de determinada altura, nomeadamente com o racionalismo positivista dos finais do séc. XIX, passou a ser popular entender que todos os fenómenos teriam uma explicação que pode ser determinada e conhecida. Por isso se tornou em 'ciência' todos os aspetos da vida. Das 'ciências económicas e financeiras' às não menos 'ciências histórico-filosóficas', para não falar das 'ciências da educação' ou 'ciências demográficas'. Sim, eu aprendi que tudo o que tem uma epistemologia (ou seja um método 'científico' de abordagem) pode ser considerado ciência, mas permitam-me que me divirta um pouco com estes conceitos.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI