Siga-nos

Perfil

Expresso

Chamem-me o que quiserem

BES: Não deixem César dar o que é dos outros

  • 333

O presidente do PS, Carlos César, prometeu aos defraudados com o papel comercial do BES que, com o PS no Governo, o problema seria resolvido pelo Estado. Mais tarde, emendou a mão e disse que, afinal, o Estado não pode é libertar o Novo Banco desse encargo. Num caso como noutro, o lamentável é que César faz promessas com o dinheiro dos outros. Mais lamentável, ainda, é que esta é a atitude dominante dos políticos em Portugal. Se fosse o PS a estar no Governo, alguém da direita havia de ter um discurso semelhante

Henrique Monteiro

Henrique Monteiro

Redator Principal

O Estado não pode ressarcir, indistintamente, quem perde dinheiro porque foi enganado. Da mesma forma que não dá subsídios a quem teve a casa assaltada ou foi roubado no metro. O Estado tem por dever promover a Justiça, castigar os culpados e acudir (socialmente) aos que pouco ou nada têm. Isto é difícil? Para quem quer ganhar votos é!

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI