Siga-nos

Perfil

Expresso

As curtíssimas férias de Marcelo (antes de voltar a mandar nisto)

São pouco mais de 80 km que distam de Pedrógão Grande a Tancos. Marcelo percorreu-os, ligando metaforicamente os dois lugares onde o Estado falhou e o Governo foi bastante desastrado. Porém, ao contrário do que aconteceu com o incêndio, o Presidente parece não ter compreendido imediatamente a gravidade do assalto

No dia 1 de julho, sábado, o Presidente da República, em declarações à RTP, considerou que nada havia a dizer sobre o assalto ao paiol de Tancos. Por dois motivos, acrescentou: o primeiro era estar fora do país (estava em Bruxelas); depois porque não tinha informação suficiente. E, no entanto, desde quinta-feira que se sabia do ocorrido (a ronda das 20 horas de quarta-feira detetou-o). Se tal foi omitido, parcial ou totalmente a Marcelo não sei. Só sei o que ele disse.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido