Siga-nos

Perfil

Expresso

Macron, afinal há mais mundo

Parece-me que é moda os bem pensantes serem contra Emmanuel Macron. Primeiro era novo de mais, depois era casado com uma velha, depois tinha ganho as presidenciais, mas de nada lhe serviria porque não tinha partido. Agora teve uma vitória grande de mais e arrisca-se a França a ficar com um partido único

Descontando os exageros naturais, Macron veio trazer à França o que faltou nas eleições da Grã-Bretanha, onde dois antiquários de ideias se apresentaram: esperança! E foi essa esperança que desbaratou aqueles que passam a vida a falar de amanhã com ideias de ontem, como Mélenchon (France Insoumise) ou sem qualquer novidade como Hamon (PS). E afetou também os que não sabem em que campo ficar quando veem a extrema-direita subir, como foi o caso de parte dos Republicanos (LR) em França e, mais notoriamente, de Theresa May no Reino Unido. Por falar da ‘Velha Albion’ os que se congratularam com o resultado de Corbyn, dado como exemplo de como virando à esquerda se tem mais votos, terão muito para explicar sobre os resultados em França.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)