Siga-nos

Perfil

Expresso

Se a sociedade fosse o Twitter…

Numa entrevista concedida ontem, aqui no Expresso Diário, ao jornalista Luís M. Faria, o politólogo holandês Cas Mudde, professor numa universidade americana, completava a frase do título com as seguintes palavras: “Se a sociedade fosse o Twitter, eu já tinha desistido dela”. A frase é certeira, mas tem um problema: é que cada vez mais a sociedade é o Twitter e, apesar de tudo, não podemos desistir dela, da sociedade

Os males do Twitter e de outras redes sociais estão há muito diagnosticados, sendo que Cas Mudde coloca o dedo numa ferida que a Comunicação Social não gosta de tratar: diz ele – cheio de razão – que os jornalistas vivem como que dentro do Twitter e das redes sociais; que as transformaram em fontes de informação e arena de polémicas. Ou seja, a Comunicação Social tradicional, ou se preferirem, o jornalismo, vergou-se à força das redes, onde não há contraditório, verificação de factos ou os aspetos mais banais da boa informação.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)