Siga-nos

Perfil

Expresso

O exemplo das Forças Armadas

Em várias ocasiões tive oportunidade de assistir ou participar em debates promovidos pelas Forças Armadas ou por entidades a elas ligadas. De todas as vezes fiquei com a sensação de que ali se discute o futuro com profundidade e abertura. E reforcei a ideia de que um serviço cívico (militar ou não) deveria ser exigido aos jovens do país como forma de reforçar a coesão nacional. Hoje voltei a ter essa experiência

Nas duas horas que passei na Conferência para as Comunicações e Eletrónica nas Forças Armadas, realizada no Instituto Universitário Militar, e que contou com a presença de muitos especialistas, além do secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrello, aprendi bastante sobre o que aí vem. Não sobre o facto de estarmos ou não à beira de uma guerra, mas sobre os terrenos em que hoje se disputam as guerras.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)