Siga-nos

Perfil

Expresso

Oh, não! Wolfgang Schäuble também já é de esquerda

  • 333

Com a revelação dos ficheiros do Panamá foram diversas as reações dos governos mundiais. Desde a China, que mandou apagar todas as referências nas redes sociais relacionadas com o caso, passando pela Rússia que considerou tudo ‘putinfobia’, ou pelos EUA, onde o silêncio só foi interrompido pela declaração de “ no comment”, houve de tudo

Em França destacou-se Hollande que agradeceu àqueles que denunciaram o caso e aos jornalistas que o investigam e divulgam, prometendo inquéritos e processos judiciais a todos os cidadãos do seu país que forem apanhados em esquemas ilegais. Vários outros países europeus optaram por esta via, incluindo Portugal onde o anúncio foi feito pelo próprio Ministério Público. Mas o que fez aquele sinistro Schäuble, o odiado ministro alemão que, sobretudo depois de Merkel se ter mostrado solidária com os refugiados, concitava o ódio da esquerda?

Pois bem, Schäuble foi o mais radical de todos os ministros de toda a Europa. É certo que dentro dele pode existir um Torquemada fiscal a conviver com um agente da Gestapo do défice. Mas a verdade é que ele andava a pedir, há meses, senão há anos, maior controlo fiscal em todo o Continente.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso)