Siga-nos

Perfil

Expresso

Cavaco deve ter pressa

  • 333

A maioria das pessoas que exaltam o dia ontem – mesmo os que o não fazem por razões políticas – cometem um vício comum de pensamento. Chama-se “transformar necessidades em virtudes”. A construção de um Governo de esquerda não foi ditado por nenhuma virtude resultante de uma aproximação real das partes ou por qualquer vitória de um bloco sobre outro. Isso seria assim, caso o PS tivesse ganho e convidasse a sua esquerda para um acordo

Esta amálgama ditada, isso sim, apenas por uma necessidade dos partidos derrotados, nomeadamente o PS: não sentir a humilhação de voltarem a ser governados por uma coligação que, tendo vencido sem maioria, seria suposto perder por muitos.

O PS e António Costa não suportaram que a realidade contrariasse tudo o que o líder do PS andou a espalhar, desde que se candidatou contra Seguro. O discurso de Luís Montenegro, ontem no Parlamento, recordou todas essas frases com uma fria maldade que ia enterrando mais e mais Costa na sua cadeira.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI