Siga-nos

Perfil

Expresso

Não vamos todos fazer referendos, pois não?

  • 333

Eu dou já de barato que o defeito é meu. Mas sinceramente continuo sem perceber bem o que querem os gregos. Acresce que, neste momento passei, também a não perceber inteiramente o que querem os europeus, mormente os alemães e, em concreto Schäuble. Sinto-me, até, envergonhado, perante o número de peritos sobre o assunto que vejo perorar nas redes e na comunicação social

Até agora, tinha percebido o seguinte: sábado, a Europa tinha feito uma proposta final que os Gregos consideravam inaceitável nalguns pontos. Perante isto, os gregos interromperam unilateralmente as negociações e, de forma também unilateral, convocaram um referendo com a extraordinária antecedência de uma semana a fim de escutar o povo. Passados três dias, na mesma noite em que falharam (o primeiro país do grupo mais rico a fazê-lo) o pagamento ao FMI, quando os bancos estavam fechados e as caixas multibanco tinham filas intermináveis, Tsipras veio dizer que, afinal aceitava o que Sábado recusara, mas com algumas alterações cirúrgicas. Porém, Schäuble e Merkel dizem que propostas, agora, só depois do referendo.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI