Siga-nos

Perfil

Expresso

Inimputáveis

Comecemos pelos factos. A decisão de aplicação da medida de resolução ao BES em Agosto de 2014 foi a única decisão possível. O Governo de Passos Coelho tinha fechado a porta a qualquer solução pública, o que incluía a nacionalização, e era impossível na altura deixar falir quase 30% do sistema financeiros português. Sobrava a resolução.

Provavelmente se o Governo fosse outro o desfecho tinha sido diferente. Da mesma forma que, se tivesse sido outro primeiro ministro a receber um Ricardo Salgado em desespero, talvez a resposta dada ao ex-banqueiro não tivesse sido um estrondoso ‘Não’.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)