Siga-nos

Perfil

Expresso

Aparelho de Estado

Quando a neblina se alastra ao pensamento positivo

Sobre a absolvição de Domingos Névoa, o que o Vasco define como fraco consolo é, na verdade, uma tragédia.

Alexandre Homem Cristo

À incredibilidade do Vasco perante a absolvição de Domingos Névoa, nada tenho a acrescentar. Parece-me, por outro lado, que aquilo que ele define como fraco consolo - "Domingos Névoa pode ter sido absolvido, mas já era e continuará a ser visto pela sociedade como um corrupto" - é o sintoma de que a Justiça portuguesa perdeu, na prática e de vez, a sua legitimidade para fazer de árbitro na sociedade, nomeadamente nos casos políticos. Que o veredicto de um Tribunal não traduza uma noção de Justiça reconhecida pelos cidadãos é, na verdade, uma tragédia para um Estado de Direito. Esse fraco consolo que o Vasco refere, uma espécie de justiça paralela, é o reconhecimento último de que o regime está hipotecado.