Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

100 reféns

Prisão para os políticos vigaristas, já!

  • 333

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

A política portuguesa está há demasiado tempo entregue à podridão humana engravatada. Descaramento. Falta de vergonha. Fomos governados nos últimos anos de forma incompetente com os resultados à vista. Tudo com a estranha complacência de quem deveria pôr um travão, com o fechar de olhos de quem supervisiona, com a ajuda de quem sabe contornar as leis (são eles que as "fabricam") e com o aval dos centenários poderosos de sempre. Banca e não só. Está na altura de limpar este país do lixo que se apoderou de quase tudo o que mexe com a vida, com o dia a dia, o futuro e a carteira dos cidadãos. Recomeçar de novo. O polvo é grande mas também se apanha. Doa a quem doer. Demagogia? Deixem-me ser demagogo só mais alguns parágrafos.

1 - Parcerias "ruinosas para os cofres do ESTADO" - diz o relatório do Tribunal de Contas sobre as engenharias público-privadas que o Sr. José Sócrates, o Sr. Paulo Campos, o Sr. Lino e o Sr. Mendonça engendraram. "Agravamento da despesa", "mais riscos", "oportunidade de negócios", "omissões", "benefícios sombra" e "falta de transparência". Epítetos usados  pelo TC para descrever o rombo que foi feito e que vamos pagar nos próximos 40 anos! (2 mil milhões de euros/ano já em 2013). "Contratos que não foram apresentados ao tribunal e que custaram mais 700 milhões aos cofres públicos". "Compensações milionárias pagas a empresas privadas". Tudo isto com os nossos impostos.

2 - Quem não quis aprovar a criminalização do enriquecimento ilícito na Assembleia da República? Quem votou contra? Por que razão? Qual foi o receio?

3 - Quem são os responsáveis (investigue-se, acuse-se e prenda-se se provados os crimes) pelo conluio mais do que evidente e perigoso entre política, banca, empresas de construção, grandes escritórios de advogados e consultoras? Quem ganhou/ganha com estas negociatas? Nomes? Tudo preso, seja quem for. Abane-se este regime podre.

4 - De que nos serve o Presidente da República? Aníbal Cavaco Silva vive em permanência, e não só quando se encontra em Singapura, "a 15 mil quilómetros dos portugueses". Pior, vive de olhos vendados em relação a tudo que se passa neste país. A começar nas maluqueiras do amigo e vizinho Oliveira e Costa no BPN e a acabar nas pelintrices do defunto governo socialista. Existir um Cavaco Silva ou não nem chega a ser uma questão, é uma inutilidade democrática. O senhor é co-responsável nesta situação, assinou as parcerias e fechou os olhos a esta gigantesca loucura.

Está na altura de investigar os meandros do lamaçal, puxar as linhas todas, deitar abaixo o que tem de cair e ajudar a erguer o que sobrar. Façam-no agora, porque um dia, em desespero, alguém o fará por vós. E da pior maneira.

 

Na página oficial do 100 Reféns no Facebook juntam-se pessoas que gostam e que não gostam, que odeiam e que adoram, que veneram e que detestam, mas que não são indiferentes a este blogue do Expresso. Dê um passo e junte-se a nós. Clique no link para aceder à página do 100 Reféns no Facebook.