Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

100 reféns

O snack-bar do Sr. Gilberto Madaíl

  • 333

Gilberto Madaíl andou por Madrid a pedir a bênção para Mourinho vir a ser seleccionador nacional nos tempos livres. Se isto não fosse verdade até dava para rir. Chega de fantochadas. Demita-se por favor.

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

Gilberto Madaíl já percebeu que a maioria o quer ver demitido. Solução "genial" para o não ter de fazer antes das eleições, quiçá já a pensar na reeleição: ter José Mourinho a seleccionador nacional. Esta coisa muito portuguesa de tirar um Coelho da Cartola. Só que desta feita o coelho de Madaíl chamar-se-ia José e não Humberto. Correu-lhe mal. O Coelho José tem "dono", chama-se Florentino e é um bocado possessivo.

O mais engraçado disto é que a sugestão de ter José Mourinho a seleccionador em regime de part-time e subsídio de alimentação foi dada pelo ex-treinador e jogador do Benfica Toni no programa Prós e Contras. Programa que parece cada vez mais comandar a sociedade portuguesa em geral e neste caso particular o Presidente da Federação Portuguesa de Futebol.

Fica a dúvida: caso Toni tivesse sugerido outro nome para o cargo, como o seu por exemplo, teria ou não Gilberto Madaíl irrompido pela plateia com um contrato na mão e a gritar "Toni, Toni, eu sempre te quis foi a ti. Assina, por favor já aqui".

Elogiei Mourinho inúmeras vezes. Acho que participar nesta manobra de diversão do Presidente de uma Federação desesperada não lhe assentou nada bem. Foi um tiro no pé. Seria uma grande luva para uma pequena mão. Mourinho não precisa desta selecção para nada e a selecção precisa de alguém que nela trabalhe a tempo inteiro, e não quinze dias para inglês ver e o português ficar contente e calado.

Salvar o apuramento em dois jogos? Ninguém consegue ver o ridículo a que chegámos? A vergonha ou falta dela agora vale dois jogos? Vinha o "Special one" fazer os dois jogos e depois já serve um fulano qualquer para fazer o resto da qualificação? Patético. E agora? O "tio" Florentino não deixa? Vai Paulo Bento para seleccionador? Uma solução de recurso que deveria ser apresentada como opção principal. Até na escolha de um novo seleccionador, e depois de tudo o que se passou com o anterior, esta Federação conseguiu ser incompetente ao ponto de o fragilizar antes de começar a exercer funções?

Mourinho sabe bem que não ia ser o Salvador da pátria. Nem tão pouco o salvador da selecção. Talvez o salvador desta direcção da Federação. Agora chega de fantochadas. Basta de gerir uma Federação como quem gere um snack-bar. Duas arrufadas para a mesa três, um néctar de pêssego e um José Mourinho. Ah não tem? Então sai um Paulo Bento com pouca manteiga. Acabem com isto de uma vez por todas. Demitam-se. Todos.

A culpa não pode continuar a ser eterna e solitariamente de quem foi despedido e a salvação não pode residir sempre no nome de quem é contratado. No meio há muito para varrer. Fim de linha.