Siga-nos

Perfil

Expresso

100 reféns

O estranho caso da tia de Francisco Louçã

Francisco disse a José que este andava "mais manso". José respondeu que eram influências da tia de Francisco, ela sim, "uma mansa pá". Com isto tudo passou-se mais um debate na AR em jeito de recreio do jardim-escola.

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

A Assembleia da Republica tem a característica surpreendente de transformar homens responsáveis em autênticas criancinhas. Aos miúdos compreende-se, é da idade. Já entre deputados e membros do Governo aparentemente com mais de 18 anos torna-se difícil entender. Do debate já ninguém se recorda sobre o que era. Já relativamente à pega entre Louça e Sócrates ficam algumas questões que julgo precisarem de esclarecimento adicional:

1 - Quem é a tia de Francisco Louça?

2 - Porque é que para Francisco o Primeiro-Ministro anda mais manso?

3 - Porque é que para o Primeiro-Ministro a tia de Francisco é "uma mansa"? Em que se baseou para fazer esta afirmação? E porque é que o Ministro Augusto Santos Silva se riu com ar de gozo ao ouvir este insulto, sabe ele de algo concreto sobre a tia de Francisco ou estava só a tentar nas boas graças de José como fazem os garotos na escola?

4 - Terá sido por José andar "mais manso" como afirmou Francisco que Manuel Pinho se demitiu? Terá José considerado os indicadores em forma de corninhos um gesto de bravura tal que demonstraram a rotura e descontentamento de Pinho com as actuais politicas de "mansidão" do Governo?

5 - Porque é que o Presidente da AR não veste bibes aos deputados que se portam mal e os obriga a pedirem desculpa e darem um abraço no centro do hemiciclo como exigem as regras da boa educação após comportamentos infantis desta natureza? Ou porque não os coloca de castigo no canto de uma das bancadas sem telemóvel e computador, só com um bocadito de plasticina?

6 - Não deveria Francisco escrever no quadro em frente aos colegas a frase "Não vou voltar a chamar manso ao Primeiro-Ministro pois sou um menino bem-educado" pelo menos cem vezes?

7 - Não deveria José igualmente em frente aos colegas ligar à tia de Francisco e pedir desculpa pela ofensa que fez à senhora, que provavelmente estará mais do que incomodada com esta situação?

8 - Nas touradas a sério cortam-se orelhas, coisa cruel entretanto proibida em Portugal, mas eu como aficionado que sou deste género de touradas na AR pergunto se não deveria ser permitido pelo menos um puxão de orelhas em casos como este?

Como diria alguém noutro contexto mas no mesmo local: "Porte (m) -se com juizinho!"