Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

100 reféns

Banco de suplentes da seleção nacional vai ter duas cabeleireiras

  • 333

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

Não sei se é verdade mas deviam considerar a hipótese, porque a avaliar pelo grupo de jogadores é mais provável virem a precisar de umas madeixas, uma desfrizagem ou um brushing durante os jogos do Euro do que serem assistidos pela equipa médica. Até porque para isso é preciso efectivamente jogar à bola, coisa que ainda não vi ninguém fazer. A Lóreal devia patrocinar esta rapaziada, a cerveja não faz jus aos pergaminhos estéticos deste grupo de excêntricos. Acho também que não seria descabido uma manicure e um joalheiro. Pode alguém perder um brinco, e com isso a cabeça, e haver necessidade de uma troca rápida de brilhantes a meio da partida. E não queremos que falte nada aos nosso "ricos" meninos, pois não? Claro que não.

Em boa verdade o que deveria assemelhar-se a uma equipa de futebol parece uma "ida para a night" da malta dos Morangos com Açúcar. A chegada dos meninos a Óbidos foi ilustrativa. O parque de estacionamento da unidade hoteleira parecia uma versão saloia da porta principal do Casino de Monte Carlo. Havia necessidade de tanto aparato? Claro que havia. A pobreza de espírito é diretamente proporcional à riqueza material e ostentação. Tresanda a azeite esta nossa seleção. E não é Gallo. Galo é ter de andar a gramar com isto durante um mês.

As televisões vão atrás do "fenómeno" e o acompanhamento que dão à coisa roça o patético. A histeria é de tal ordem que ontem três canais televisivos filmaram em simultâneo a partida do avião das "estrelinhas" em direção à Polónia. Na TVI o pivot do jornal das 8 transformou-se por momentos em controlador aéreo a olhar para um gráfico onde o aviãozinho - o Vieira da Silva - sobrevoava o mapa da Europa. "Estão quase a aterrar" - anunciou entusiasmado, como se estivesse a ver o mar pela primeira vez. A aterragem foi acompanhada em direto. Só faltou mesmo aos jornalistas irem com os jogadores à casa de banho do aeroporto. As necessidades dos jogadores da seleção são dignas de toda a atenção e sem sombra de duvida "das melhores da europa". Nisto acredito, porque a fazer m.... somos particularmente felizes. Veja-se:

"Neste Europeu organizado a meias pela Polónia e pela Ucrânia, Espanha será a selecção mais poupada. "Nuestros hermanos" ficarão no Hotel Mistral de Gniewino, a poucos quilómetros de Gdansk - sede nos primeiros três jogos- e desembolsará 4700 euros por noite, num total de 40 quartos(....) Do lado oposto, os mais esbanjadores serão Portugal, pagando 33174 euros por noite, ou seja, sete vezes mais que pagará Espanha, no hotel de Opalenic." JN

O que uma seleção campeã da Europa e do Mundo gasta em 7 dias a nós não nos chega para um. Este novo-riquismo e falta de sentido de oportunidade da FPF (que já nos habituou a este tipo de comportamento novo-rico) é por demais evidente. É deplorável um país em dificuldades ter de assistir a isto. "Carlos Godinho, o director-desportivo da FPF (...) revelou que os custos do estágio em Opalenica serão idênticos aos verificados em Magaliesburgo, na África do Sul, que acolheu a selecção lusa durante o Mundial 2010, prova em que Portugal gastou 7,4 milhões de euros, de acordo com o relatório e contas da FPF. Mais palavras para quê? É surreal.

É caso para dizer: que venham de lá todos com as pontas espigadas.

 

Na página oficial do 100 Reféns no Facebook juntam-se pessoas que gostam e que não gostam, que odeiam e que adoram, que veneram e que detestam, mas que não são indiferentes a este blogue do Expresso. Dê um passo e junte-se a nós. Clique no link para aceder à página do 100 Reféns no Facebook.