Siga-nos

Perfil

Expresso

100 reféns

As casinhas do Primeiro-Ministro

"As saudades que eu já tinha da minha alegre casinha tão modesta quanto eu" podia ser a banda sonora do último filme que teve como protagonista José Sócrates: "Casinhas da Guarda".

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

Sinceramente não estou muito interessado em saber se o então Eng.º técnico José Sócrates assinou e não devia ter assinado, se assinou e não projectou ou se projectou e não assinou. Não me parece que isto seja o mais importante ou grave nesta matéria.

O que a mim me preocupa é se há pessoas a viver dentro daqueles "projectos". E em caso de se verificar que sim, evacuá-las de imediato para locais seguros e indemnizá-las pelos anos que ali passaram enjauladas. Igualmente importante é saber se estes desgraçados pagaram algum valor para aquilo ser projectado.

É que pelas imagens das casas, que já tive oportunidade de ver e cujos projectos geraram toda esta polémica, acho que há miúdos na 4ª classe a projectar com mais qualidade e rigor (como se pode atestar pela foto). Miúdos de 9 anos fazem projectos bem mais bonitos que os do Primeiro-Ministro. E isto sem desprimor para a canalhada da 2ª e 3ª classe que eu estou certo que fazem igualmente trabalhos de grande mestria.

Eu custa-me a crer que um indivíduo, chame-se José, Arnaldo ou outra coisa qualquer, desenhe uma casa daquelas sem estar sob a influência do álcool ou de estupefacientes. O que pode levantar aqui uma nova questão relativamente ao passado do Primeiro-Ministro. Ou então houve alguma confusão na papelada lá de casa e trocaram uma pasta com projectos de edifícios na Guarda com outra contendo os trabalhos de casa dos pequenitos.

É que aquelas obras de arte não lembram a ninguém maior de idade. E não me venham com a desculpa "foi para ajudar uns amigos" porque ninguém que é amigo do seu amigo faz um projecto daqueles para o amigo habitar. Já vi canis com melhor aspecto.

Se não houve nenhum engano ou troca, se foi efectivamente uma pessoa mentalmente sã e maior de idade a assinar aquilo, e isto no caso de não ter sido a mesma pessoa que projectou, ela só poderia estar sob o efeito de algum fármaco pesado e inibidor do bom senso e bom gosto. Ou de qualquer tipo de gosto. O que é muito triste.

Ficam estas dúvidas. O resto são fait divers.