Siga-nos

Perfil

Expresso

100 reféns

Alguém quer ver este Papa?

O Governo decidiu dar tolerância de ponto aos funcionários públicos para poderem ir ver o Papa durante a visita do chefe de Estado do Vaticano a Portugal. Resta agora saber se quando chegar a data ainda há alguém que o queira mesmo ver.

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

1 - O Governo deu o primeiro sinal de concordância com Pedro Passos Coelho na questão da necessidade de uma revisão constitucional, e fê-lo da maneira mais inesperada: com um free pass para os funcionários públicos poderem assistir in loco à presença em solo luso do sumo pontífice. A Constituição da Republica que aponta para a existência de um Estado democrático e laico foi desta forma atropelada pelo papamóvel "desgovernado" de Bento XVI.

2 - Com esta decisão o Governo abre um precedente grave tendo em conta que a partir daqui, e a ser verdade que "ainda" vivemos num Estado laico, sempre que o representante máximo de uma qualquer Igreja visitar o país, os funcionários públicos que professem a dita religião deverão, com toda a legitimidade, ter o mesmo direito de tolerância de ponto, que não lhes poderá ser negada. E isto é válido para todas as religiões.

3 - O argumento de alguns de que "a religião Católica é a religião da maioria dos portugueses" para justificar esta benesse também não colhe. Como se sabe o Benfica também é o clube da maioria dos portugueses, para alguns uma verdadeira religião, e ao que parece ninguém terá tolerância de ponto se este se vier a sagrar campeão, como tudo indica que irá acontecer.

Acho que nem este Governo se atreveria a tal, mesmo que futebol e Fátima este ano estejam a dar uma ajuda e andem de mãos dadas. Só falta a guitarra portuguesa a tocar como pano de fundo. Bem vistas as coisas o Papa até deve vir a Portugal mais ou menos o mesmo número de vezes que o Benfica ganha o campeonato, pelo que este ano deve ser de facto especial.

4 - Depois de todos os escândalos em que a Igreja católica e este Papa se viram e continuam a ver envolvidos, que rebentam como petardos na faixa de Gaza, o mais provável é daqui a um mês estar tudo farto de ouvir falar em Bento XVI e nas vergonhas da Igreja e o único trânsito transito a verificar-se no dia 13 ser na marginal em direcção a Carcavelos, na ponte 25 de Abril em direcção à Caparica e na Boavista em direcção à Foz.