Siga-nos

Perfil

Expresso

Telegramas da saída limpa

Ricardo Costa

Ricardo Costa

Diretor de Informação da SIC

A borla da UE à xenofobia em Itália

A decisão do novo primeiro-ministro espanhol de receber um navio com mais de seiscentos refugiados a bordo foi um sinal de decência, que mereceu um aplauso generalizado. O gesto de Pedro Sanchéz foi a resposta à recusa italiana em deixar o navio aportar em Itália e que demonstrou de forma clara a nova linha política italiana. Uma nova política que, além de pretender expulsar dezenas de milhares de refugiados que já se encontram em solo transalpino, vai fechar as portas aos refugiados que maioritariamente chegam do norte de África.

Mas antes de aplaudirmos Sanchéz e criticarmos violentamente a política radical de Matteo Salvini, o novo ministro do Interior italiano, convém perceber como podem estar dois políticos simultaneamente satisfeitos, apesar de terem tomado decisões opostas. Sim, estão os dois satisfeitos e isso não devia ser possível num caso desta gravidade.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)