Siga-nos

Perfil

Expresso

Telegramas da saída limpa

Ricardo Costa

Ricardo Costa

Diretor de Informação da SIC

Euro ciao, Euro, ciao, ciao, ciao

Itália é um caso à parte na reconfiguração dos sistemas partidários europeus. Já era antes da crise financeira e das dívidas públicas, transportando as velhas tensões da implosão de um sistema clássico, as sequelas de uma quase república de juízes e os originais tempos de Berlusconi, para agora redundar no mais importante e original movimento populista europeu de mão dada com um partido nacionalista e xenófobo, os dois prontos a governar.

Não há praticamente nada que não tenha acontecido ao sistema partidário italiano desde o início do século, enquanto a economia estagnou ou se afundou, acentuando um sentimento anti-Euro e anti-UE que é tão alto quanto perigoso, porque tem protagonistas políticos que o assumem como bandeira.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)