Siga-nos

Perfil

Expresso

Telegramas da saída limpa

Ricardo Costa

Ricardo Costa

Diretor de Informação da SIC

Ensino profissional: ora aqui está uma reforma estrutural

Uma das áreas políticas onde coexistem mais mitos urbanos e ideias feitas é a da Educação. Uma grande parte das pessoas tende a usar o super prefixo “no meu tempo”, antes de opinar sobre o assunto. Seja para dizer que “no meu tempo sabíamos as linhas de comboio”, seja para o “no meu tempo é que se aprendia matemática”, para o “no meu tempo apreendíamos os filósofos cronologicamente” ou para a frase que normalmente tentava arrumar qualquer conversa: “no meu tempo não tínhamos todos que ser doutores”.

Pois bem, as frases anteriores estão todas razoavelmente erradas - saber linhas de comboio interessa pouco, hoje somos muito melhores a matemática, esta filosofia ajuda mais a pensar - e a última está espetacularmente errada: no próximo ano, 46,3% dos alunos estarão em vias profissionalizantes.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)