Siga-nos

Perfil

Expresso

Telegramas da saída limpa

Ricardo Costa

Ricardo Costa

Diretor de Informação da SIC

O azar de Guterres

A eleição de António Guterres para secretário-geral da ONU foi um dos grandes acontecimentos do ano passado. Foi um sinal de mérito numa instituição que vive há demasiados anos de arranjos diplomáticos e de escolhas fáceis. E foi, também, uma boa notícia para Portugal, que conseguiu uma grande vitória política.

A vitória de Guterres coincidiu com o momento em que a ordem mundial desenhada no pós-guerra começou a ser posta em causa por alguns dos seus principais fautores, sobretudo o Reino Unido e os EUA. A saída de um membro tão importante da UE, a eleição de um líder nativista em Washington, a desconfiança de instituições militares e diplomáticas com décadas, o pôr em causa de acordos comerciais fundamentais e um regresso à autossuficiência nacionalista são péssimas notícias para um líder das Nações Unidas.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)