Siga-nos

Perfil

Expresso

Telegramas da saída limpa

Ricardo Costa

Ricardo Costa

Diretor de Informação da SIC

Bélgica, crónica de uma tragédia anunciada

  • 333

A Bélgica é, para muitos, o retrato de uma certa Europa por muitos ambicionada. É um país desenvolvido e próspero, com bons níveis de proteção social, relativamente pacífico, bons equipamentos culturais, muito bem servida por transportes e bem localizada e fazendo parte do estado Schengen. Além disso, é um país central ao funcionamento da UE, porque a sua capital alberga a esmagadora maioria das instituições europeias.

Este lado, indiscutivelmente positivo, esconde ou disfarça um outro, cujo lastro já é visível para os mais atentos há alguns anos. A Bélgica é um país muito fragmentado, com um sistema de governo disfuncional, autoridades policiais que não comunicam entre si e serviços de informação considerados pouco eficazes pelos seus pares. Além disso, é um paraíso para o tráfico de armas - sobretudo vindas dos Balcãs -, tem uma fraca política de integração de imigrantes e comunidades de estrangeiros extremamente fechadas, o maior número per capita de nacionais alistados no Estado Islâmico e um rasto de terrorismo gravíssimo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI