Siga-nos

Perfil

Expresso

Telegramas da saída limpa

Ricardo Costa

Ricardo Costa

Diretor de Informação da SIC

Banca, o grande falhanço da troika

  • 333

A cada mês é que passa fica mais evidente que apesar de tudo o que foi feito a nossa banca continua frágil e exposta a um processo de consolidação europeia, que era impensável há poucos anos. Nunca tive qualquer problema com a entrada de empresas estrangeiras em Portugal, mesmo em sectores ditos estratégicos. Uma democracia liberal deve funcionar com um mercado aberto, transparente, concorrencial e bem regulado, sem constrangimentos de nacionalidade, desde que cumpram as regras da União Europeia.

Nesse sentido, é perfeitamente normal que a banca espanhola se expanda para Portugal. O que não é normal nem desejável é que toda a banca relevante possa ser espanhola. E essa questão coloca-se agora, sem comparação precedente.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI