Siga-nos

Perfil

Expresso

Telegramas da saída limpa

Ricardo Costa

Ricardo Costa

Diretor de Informação da SIC

O próximo passo é óbvio, os outros nem por isso

  • 333

Depois da ronda de conversas em Belém, o próximo passo é óbvio. Cavaco Silva vai ter que indigitar Pedro Passos Coelho, porque queimar essa etapa seria um absurdo. Qualquer outro Presidente - Eanes, Soares ou Sampaio - faria o mesmo. Com ou sem incerteza, é demasiado arriscado e inexplicável não seguir os passos do guião constitucional. O próximo passo é, assim, óbvio. Os outros nem por isso.

É certo que Passos Coelho convidará ministros e secretários de Estado e que todos tomarão posse no Palácio da Ajuda este fim de semana ou no início da próxima semana. Depois têm dez dias para ir ao Parlamento e ver o que lhes acontece.

Este é o calendário decisivo para percebermos os próximos tempos. A questão não deverá estar em quem é ou não indigitado, mas se o governo PSD-CDS passa ou não no Parlamento.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI