Siga-nos

Perfil

Expresso

Ré em causa própria

Há um dia

Adelina Barradas de Oliveira

Há um dia em que tudo muda. Um dia em que tudo tende a mudar. Desse dia pode ser guardado o que de melhor havia (há), no coração dos homens e com essa mistura alquímica, ou social, ou politica ou poética, ou jurídica, fazer o caminho do hoje que se prolonga pelo amanhã.



 É das misturas alquimicas de pitadas de liberdade, de honra, verdade, justiça, igualdade, vontade, persistencia, coragem que se fazem as revoluções. Uma revolução não é um dia, é uma luta constante pela dignidade de ser livre.



De que cor é a Liberdade?

Que aroma tem?

Como se escreve?

Sabemos? Esquecemos? Ignoramos?

ACCB