Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

Sócrates e Salgado: uma teoria da amizade

Falando sobre o amigo La Boétie, Montaigne afirmou que uma verdadeira amizade é rara: "são necessárias tantas coincidências para a produzir que já é bastante que a fortuna o permita uma vez em três séculos". Lembrei-me desta frase quando dei por mim a verter uma lágrima pela amizade entre José Sócrates e Carlos Santos Silva. É a amizade do século, perdão, dos últimos três séculos. Repare-se no amor: Carlos compra dois T2 no Cacém a José muito acima do preço e depois nem sequer os utiliza ou revende, estão ali aos caídos a apodrecer entre marquises. E Carlos não se limita a dar liquidez ao amigo. Não. Isso seria aceitável numa amizade normal. Uma amizade à Montaigne exige mais, exige que Carlos empreste a José uma casa na zona mais chique de Paris. Não, José não é corrupto. Claro que não. 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI