Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

A Tempo e a Desmodo

Paquetes? Ok. Mas e os passeios?

  • 333

Lisboa vai ter um novo cais para os paquetes. Óptimo. Mas só uma pergunta: antes das mega-obras, Lisboa não podia tratar das coisas pequenas como os passeios e o lixo?

I. Neste momento, desembarcar em Lisboa é o mesmo que ver contentores, tapumes e cais cheios de contentores. Segundo alguns, é uma visão pouco turística. Neste sentido, a Administração do Porto de Lisboa decidiu reverter esta situação: Lisboa, a partir de 2013, vai acolher os visitantes dos luxuosos paquetes num novo cais, junto ao Jardim do Tabaco, que junta arquitectura de topo e espaços verdes.

II. Não tenho nada contra esta obra. Aliás, acho que já vem tarde. O turismo deveria ser sempre uma das nossas principais apostas, e é quase certo que o dinheiro nele investido tem retorno. Porém, deixo aqui um desafio: prolonguemos o passeio destes turistas recém-chegados. Vamos lá imaginar o 'bife', cheio de dinheiro, que chega ao novo cais: ficará, com certeza, encantado ao início, perante o tal cais super-moderno; mas depois ficará desiludido à medida que for entrando no interior da cidade real. É que essa nova porta de entrada perfeita não encaixa (não encaixará) na cidade real, cheia de lixo e com a calçada em permanente caos.

III. É este o meu ponto: não faz sentido investir em novas macro-estruturas, e em projectos milionários, quando não se cumprem os mínimos. Quando chega às ruas da cidade, o turista avisado deve olhar para o chão: se noutras paragens a beleza está em cima, em Lisboa o perigo espreita de baixo. A famosa calçada portuguesa é uma ameaça para as pernas que não calcem sapatos todo-o-terreno: torta, com pedras falhas e oleosas, a calçada parece ser uma metáfora da relação de ódio que existe entre os portugueses e Portugal. A beleza que nela poderia existir esvai-se no desmazelo com que é tratada pelas autoridades autárquicas. E a questão é relativamente simples: ou é devidamente cuidada, com os custos que tal implica, ou então não vale a pena.

IV. E o lixo? O que dizer do lixo? Para quê ter um mega cais super-perfeito, quando temos uma cidade sempre suja de papéis, plásticos e porcaria de cão? Meus amigos, o turista não é otário, e não se deixa enganar por mega-obras para inglês ver. Antes de entrarmos nos mega-projectos, temos de limpar a cidade. É mais barato, e garante mais turistas. Em 2013, quando regressarem a casa, qual será a primeira coisa que os 'bifes' dirão aos amigos? "Ah, Lisboa tem um belo cais" ou "Lisboa é uma cidade suja e mal tratada"?