Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

O sexo do Spectrum 128K

Há dias, tentei explicar o que era o Spectrum a primos e primas na casa dos dez anos. Não consegui. Não falamos a mesma linguagem. Eles olham para mim da mesma forma que eu olharia para o primeiro operador de telégrafos. Para começar, eles não sabem o que é uma cassete. Já ouviram falar, mas não sabem o que é. Tive de ir buscar uma ao sótão (um álbum dos Iron Maiden). Sim, meus amores, o jogo estava aqui numa coisa destas e - reparem! - demorava uns dez ou quinze minutos a entrar no computador. Durante este processo, até ouvíamos a conversa entre a cassete e o Spectrum, aliás, os sons do Spectrum fazem parte da banda sonora da minha geração: xiiii, puuuu, xiiiii, puuuu, xiiiii, puuuu. Os computadores de hoje têm a mania que são bons, não falam connosco; o Spectrum falava connosco, era um cavalheiro. 

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI