Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

Dr. Passos, V. não pode apoiar Alberto João.

Henrique Raposo (www.expresso.pt)

Senhor primeiro-ministro, a sua matemática política para os próximos tempos é muito simples. É tão fácil como 2 - 2, a saber: se apoiar Alberto João Jardim nas eleições regionais, V. perde o respeito do resto do país; se apoiar um colega de partido que apresenta um registo socrático, V. perde a autoridade junto dos portugueses, perdão, dos "cubanos". Se perdoar as loucuras de Alberto João, V. perde a autoridade para pedir seja-o-que-for aos portugueses, essa tribo de "cubanos" idiotas. Nós não andamos aqui a apertar o cinto para, depois, V. desculpar as maluqueiras contabilísticas do barão da Madeira. 

O meu caro fez bem em expulsar Sócrates do poder. Ora, pela mesma ordem de razões, V. tem de criticar abertamente Alberto João. Porque - vale a pena repetir - Alberto João é uma espécie de Sócrates com tanguinha carnavalesca e a Madeira, neste momento, é uma offshore de impunidade. E esta impunidade não pode continuar de nariz para cima e com aquele ar de quem está a gozar com os otários dos "cubanos". Perante tudo isto, o seu PSD tem agora a oportunidade para mostrar que é mesmo diferente das últimas versões do PS. E o ponto é este: se o líder do PSD continuar a apoiar o líder do PSD Madeira, ficaremos a saber que o PSD, afinal de contas, é igual ao PS socrático. Meu caro Pedro, V. não pode controlar o voto dos madeirenses, mas pode deixar bem claro que Alberto João é persona non grata.

Neste momento, o país está suspenso numa perguntinha: o meu caro primeiro-ministro é um estadista ou um socrático do costume? As suas próximas ações (as palavras não chegam) determinarão a resposta a esta pergunta. Mas uma coisa é certa: se tiver a coragem para fazer o que está certo, V. ganhará um respeito ímpar junto dos "cubanos". Meu caro, esta é uma conta fácil de fazer.

 

PS: isto é um bom sinal.