Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

A Peugeot tem razão, a EDP não

  • 333

António Mexia é o símbolo da imoralidade económica desenhada no estirador lisboeta e socialista: rendas protegidas para as empresas do sector não transaccionável em detrimento da competitividade das empresas que estão mesmo na vidinha a tentar vender os seus produtos. Mexia não tem de se esforçar, o seu mercado está garantido à partida através de rendas políticas, sobretudo no campo das eólicas, a fraude socrática que este governo não atacou com a devida intensidade. O resultado desta operação que junta o pior do ambientalismo com o pior do capitalismo de estado é simples: a EDP vende a mesmíssima unidade de energia (MWH) mais cara em Portugal (100 euros) do que em Espanha (60 euros) ou EUA (50 euros).

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI