Siga-nos

Perfil

Expresso

Sem América, Roma e Bizâncio destruir-se-ão

Macron ficou perto da verdade. Não completou o raciocínio, porque um político ainda não pode dizer a verdade inteira neste momento. O Presidente francês falou de uma espécie de “guerra civil europeia” entre regimes liberais e regimes iliberais; registou um crescente fascínio pelo “iliberalismo”. O ponto é interessante, mas fica-se pela abstracção das ideias.

Já é evidente há muito que essa divisão ideológica corresponde a algo mais concreto e inquietante: a divisão geográfica entre a Europa ocidental e a Europa oriental, entre Roma e Bizâncio. Esta divisão é mais importante do que qualquer Brexit e prenuncia o fim da UE tal como a conhecemos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Macron diz que convenceu Trump a não retirar tropas da Síria

    Em entrevista televisiva, o Presidente francês afirma que persuadiu o seu homólogo norte-americano a manter as tropas na Síria a longo prazo e a limitar os ataques de sábado às instalações de armas químicas. A Casa Branca reagiu, sublinhando que “a missão dos EUA não mudou” e que Trump “quer que as forças norte-americanas voltem para casa o mais rapidamente possível”