Siga-nos

Perfil

Expresso

A grande fusão: Louçãs, imãs, Le Pen

É cada vez mais evidente que a esquerda radical, que domina os meios intelectuais, será absorvida pelo islamismo e pela extrema-direita. A aliança à Franz Fanon com o islamismo já tem pelo menos uma geração, a novidade está nesta aliança com a extrema-direita - embora seja uma novidade relativa, apenas oficializa semelhança antigas.

Há pelo menos vinte anos, existe uma aliança de facto entre o discurso do esquerdista radical como Corbyn e o discurso do imã radical; dizem o mesmo sobre a política internacional e sobre os muçulmanos aqui na Europa: não se devem integrar, têm direito à sua cultura, mesmo que essa cultura signifique machismo e homofobia. É por isso que tantos autores como Jacques Julliard ou David Horowitz falam em “islamo-gauchismo”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)