Siga-nos

Perfil

Expresso

Hobbes convida Catarina Martins para almoçar

Em 1998, quando o herói do PCP e do Bloco (Hugo Chavéz) chegou ao poder, 42% dos venezuelanos vivia na pobreza. Agora, depois de vinte anos de socialismo chavista defendido por intelectuais, políticos, académicos e jornalistas de Lisboa, 82% dos venezuelanos vive na pobreza total.

Pela enésima vez, o comunismo ou socialismo defendidos pelo Bloco e PCP destruiu um país; pela enésima vez, as soluções “avançadas” da esquerda devolveram um país inteiro ao estado da natureza, à anarquia, à fome, à mortalidade infantil, à morte nos hospitais motivada pela falta de medicamentos simples, aos raptos, aos assassínios, ao indescritível caos das prisões. Este estado da natureza hobbesiano foi, é e será sempre a consequência das ideias defendidas por Jerónimo de Sousa e Catarina Martins. Hobbes, e não Marx, está sentado à espera dos dois para almoçarem em Caracas.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)