Siga-nos

Perfil

Expresso

O genocídio de cristãos

Há um século, os cristãos representavam cerca de 15%/20% da população do Médio Oriente. Hoje, graças à violência deste século ainda novo, os cristãos representam apenas 3-4% do Médio Oriente. É o grande genocídio do nosso tempo. É o grande êxodo do nosso tempo. Os atentados de ontem nas igrejas coptas são apenas os últimos exemplos desta violência islamita dirigida contra cristãos.

Aquelas pessoas morreram porque eram cristãs, porque estavam a celebrar o domingo de ramos; não foi um ato de terrorismo aleatório. O que é espantoso é que esta violência genocida não tem o destaque que merece nos média ocidentais. Onde estão os je suis cristão? Uma criança yazidi perseguida pelo isis tem mais atenção do que milhões de cristãos perseguidos dos mesmíssimo isis. Pior: quando o Médio Oriente está a ficar sem cristãos depois de 2000 anos de presença cristã, a narrativa da Europa é a alegada “islamofobia” da Europa - a mesma Europa que recebe milhões de muçulmanos todos os anos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)