Siga-nos

Perfil

Expresso

Comunistas e fascistas: velha amizade

Devido à força da mitologia neorealista, a cultura portuguesa ainda não compreende o termo “fascista”, até porque o “fascismo” foi usado tantas vezes que acabou por perder qualquer valor analítico. Para a nossa esquerda, tudo é “fascista”, “fascizante”, "neo-fascista", "fascistazinho", etc.

É por isso que ainda hoje muitos ficam surpreendidos ou escandalizados quando alguém diz que o fascismo surgiu contra o capitalismo. A vulgata marxista que Cunhal impôs como mantra nacional fundiu os dois termos, consagrou o fascismo como uma capa dos interesses capitalistas. O que não faz sentido. Não é uma questão de opinião, é uma questão de facto.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)