Siga-nos

Perfil

Expresso

É legítimo recusar casar gays?

Em Junho de 2015, o Supremo Tribunal decretou que negar licenças de casamento a pares do mesmo sexo constitui uma violação da 14.ª Emenda da Constituição americana. Kim Davis, uma escriturária (clerk) do Kentucky, recusou obedecer, alegando que essa prática ofende os seus princípios evangélicos. Foi presa, passou cinco dias na cadeia.

Ora, a decisão do Supremo é discutível. Esta senhora queria ter direito à objecção de consciência perante uma prática que, aos seus olhos, ofende a consciência cristã. Não concordo com a sua posição, mas não é esse o ponto. O ponto é que o caso dela não é descabido. Sim, não é uma situação tão óbvia como o médico que tem o direito a não praticar aborto ou eutanásia, não é uma questão de vida ou morte. Mas o ponto dela é interessante: não estamos aqui no perímetro da liberdade religiosa? Porque é que a liberdade de um evangélico é inferior à liberdade um gay?

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)