Siga-nos

Perfil

Expresso

Eugenia e eutanásia

A agenda fraturante da esquerda sado-marxista já enjoa e, por vezes, até enoja. Em França, o Estado proíbe sites pró-vida e impede a divulgação de anúncios de tv com crianças com trissomia 21. Alega-se que os anúncios podem perturbar as mulheres que abortaram. Como se chegou a esta barbárie? Como é que se chama “progresso” a uma atmosfera que proíbe a aparição pública de crianças deficientes?

O sado-marxismo sempre foi decadente, mas agora está mesmo no ponto de rebuçado da decadência. Só pode cair a partir de agora. O sinal maior da queda é a transformação da morte num direito. Como é que se pode elevar a morte à condição de conquista? Como é que se apelida de “reaccionário”, “inimigo da liberdade” ou “insensível” aquele que defende como sagrada a inviolabilidade da vida humana?

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)