Siga-nos

Perfil

Expresso

A “bullshit” de António Costa

  • 333

O filósofo moral Harry Frankfurt escreveu um livro que descreve bem o estado actual do PS ainda controlado pelo fanatismo socrático - “On Bullshit”. A “bullshit” ou conversa da treta não é apenas uma mentira, porque um “bullshiter” profissional como António Costa não é um simples mentiroso.

Tal como o homem que diz a verdade, o mentiroso conhece os factos, conhece a verdade, sabe que está a mentir; uma boa mentira, como sabemos, necessita de uma dose de verdade, visto que é necessário esconder aquela falsidade específica no meio da verdade. O “bullshiter” é um animal diferente.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Durante grande parte deste ano o discurso sobre a geringonça baseou-se nesta ideia: o PS estava sob a chantagem do Bloco e do PCP, obrigado a radicalizar-se para se agarrar ao poder. Depois, lentamente, todos se mostraram surpreendidos com a estabilidade. Quando viemos de férias o discurso subitamente inverteu-se. O Bloco de Esquerda e o PCP aceitam tudo. Traíram a esquerda. Quando é que os irresponsáveis do Bloco fazem jus à sua fama? E os extremistas do PCP, quando é que extremam a coisa? Esta permanente ansiedade sobre quem está no bolso de quem tem apenas uma origem: Passos tornou-se para Costa o que Seguro foi para Passos. Perante isto, resta pôr as todas as fichas na divisão da geringonça. Picando, à vez, o PS pela deriva esquerdista e o BE e o PCP pela cedência centrista. Mas todos sabem, a começar pelos próprios, que o primeiro a deixar-se picar tem o seu destino marcado: o castigo eleitoral. E isso é muito mais forte do que centenas de editoriais a pedir mais sectarismo. O povo não quer, como mostram as sondagens, que a geringonça se parta. E enquanto assim for, ela não se vai partir

  • Ensino superior: Montenegro acusa Costa de “esperteza saloia”

    “O primeiro-ministro diz que o crescimento [em número de alunos] deste ano tem a ver com a recuperação económica do país. ‘Voilá’, o primeiro-ministro percebeu três anos depois que em 2014, 2015 e, por via dessa dinâmica também em 2016, as condições económicas foram melhorando. Ele tem razão, só não tem razão em dizer que só aconteceu este ano”, aponta o líder parlamentar do PSD

  • O PCP e o Bloco, que como se sabe têm o exclusivo da esquerda em Portugal (devem ter comprado a licença a alguém, mas não estou a ver quem), de tal maneira que se arrogam o direito de dizer que este Governo, o atual, não é de esquerda, vieram agora condenar o primeiro-ministro por ele ter tido um ato de puro bom senso. Costa fica assim avisado, sempre que o Bloco ou o PCP não o condenarem é provável que esteja a fazer o que não deve