Siga-nos

Perfil

Expresso

O bocejo guardioliano

  • 333

Gosto da diversidade da espécie. Gosto de diversos estilos literários, cinematográficos e futebolísticos. Sim, futebolísticos. Saudades tenho do tempo em que cada país tinha um estilo de jogo característico, inimitável e orgulhoso. O bailinho brasileiro e português, a geometria italiana, a força alemã, a máquina holandesa, a correria inglesa.

Nem por acaso, o Leicester tem sido uma maravilhosa viagem no tempo, porque é campeão em 2016 com um estilo de jogo à 1986 - o kick and rush que ainda está no sangue das equipas humildes de Inglaterra. Já as grandes equipas de Manchester e Londres estão há muito contaminadas por uma ideologia global de pressão e posse que procura imitar o bocejo guardioliano.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • O ícone e o iconoclasta

    O Bayern de Munique de Guardiola foi derrotado (1-0) em Madrid pelo Atlético de Simeone na primeira mão das meias finais da Liga dos Campeões.

  • Mataram o futebol

    Estávamos nos anos 90 quando o futebol deixou de ser ócio para ser negócio. A falta de prazer alastrou-se a jogadores, treinadores e adeptos. “Voltemos aos espetáculos de antigamente”, pediu o mentor de Guardiola numa conferência em Lisboa