Siga-nos

Perfil

Expresso

A muçulmana que não estamos a procurar

  • 333

Por uma série de razões, nós só estamos disponíveis para procurar muçulmanos beatos ou fanáticos, só estamos abertos para ver o islão enquanto obsessão religiosa. É por isso que estamos sempre à procura do “muçulmano moderado”, isto é, o muçulmano um poucochinho menos fanático do que os outros. Ora, já é tempo de encontrarmos outra arrumação mental que nos permita encontrar dentro das nossas sociedades o tipo de muçulmano que necessitamos para o diálogo - o reformista ou até o laico.

Sim, existem os extremistas de várias origens (wahhabismo, qutbismo, etc.) e também existem os chamados muçulmanos mainstream (os tais “moderados”), mas também existem muçulmanos que deixaram a fé como Hirsi Ali, muçulmanos não praticantes como Fareed Zakaria e os mais interessantes de todos: os reformistas como Irshad Manji, feminista, gay e devota de Alá.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)