Siga-nos

Perfil

Expresso

A lista que Marcelo deitou fora

  • 333

A Coluna de Alterne, verdadeira coluna semipresidencialista, porque metade das vezes apoia o Presidente e a outra metade não, sabe que o Prof. Dr. Marcelo Rebelo de Sousa se esforçou para ter, quarta-feira que vem, uma tomada de posse condigna. E assim, entre o juramento da praxe, o discurso, o ecumenismo, o concerto e todas essas coisas que abrilhantam, avivam, douram e embelezam a sua subida ao Olimpo de Belém, sabemos de muitas outras que, por falta de tempo, modéstia, falta de recursos e outros contratempos foram deitadas fora. Aqui fica essa lista:

  1. - Marcelo chegar ao Palácio de Belém a nado, depois de se ter atirado ao Tejo em Porto Brandão;
  2. - Desfile de Merkel e Catarina Martins em caleche aberta pela Avenida da Liberdade de modo a demonstrar a necessidade da unidade europeia;
  3. - Almoço com os sem-abrigo na Mitra antes do almoço com os dignitários em Queluz;
  4. - Convidar simultaneamente o rei de Espanha, D. Felipe, e ainda Mariano Rajoy, Pedro Sánchez, Pablo Iglésias e Albert Rivera de modo a constituir um Governo de unidade em Espanha;
  5. - Pôr Boris Johson e David Cameron de acordo sobre a permanência do Reino Unido na Europa;
  6. - Convidar o líder da Coreia do Norte para organizar uma daquelas manifestações em que corre tudo muito bem e sincronizado, além de o deixar dar as 21 salvas de morteiro que costumam assinalar a presença do Chefe do Estado;
  7. - Nomear Judite Sousa Chefe do Estado Maior General da Armada, só para ela não ficar chateada;
  8. - Dar uma entrevista à RTP enquanto faz o discurso de tomada de posse;
  9. - Tirar uma sefie com Passos Coelho e António Costa, para simbolizar a unidade da Pátria;
  10. - Mascarar Cavaco Silva com uma barba branca para que o ex-Presidente passe despercebido nas cerimónias a que tiver de ir;
  11. - Convencer os Rolling Stones a cantar o Hino Nacional como pré-audição do Rock in Rio, que se passaria a chamar Rock in Marcelo, uma vez que Rio nem às eleições concorreu;
  12. - Dar uma aula enquanto janta com os convidados cuja lista não está completa;
  13. - Pedir que o Papa Francisco abençoe a cerimónia ecuménica na Mesquita de Lisboa, participando nela e sagrando o Chefe do Estado português como catolicíssimo e ecumenicíssimo Presidente;
  14. - Fazer uma prova de natação de 1500 metros contra Putin, para demonstrar que em Portugal há quem chegue para o Russo;
  15. - Indultar o vice-Presidente de Angola, como gesto de boa vontade;
  16. - Entrevistar José Sócrates para a TVI;
  17. - Fazer um direto (às quatro da manhã) da sua entrada no leito presidencial;
  18. - Mandar um SMS (às quatro e dez da manhã) a todos os portugueses para lhes agradecer o apoio e carinho demonstrado.
  19. - Declarar, em direto (às quatro e quarto da madrugada de dia 10) o fim da cerimónia de tomada de posse.

Eu sei que todos me acompanham neste pensamento: é pena que por motivos tão mesquinhos, como as pessoas não se darem bem, ou tão falhos de coragem, como o Putin ter medo de se colocar à prova, esta lista de comemorações original e criativa fique na gaveta. Mas não se pode ter tudo. Quarta-feira, todos nós ajudaremos no que for possível.

Viva Portugal!