Siga-nos

Perfil

Expresso

Os novos provérbios gregos

  • 333

Esta é uma coluna sempre preventiva e alternativa que achou ser hoje um dia fasto para escrever os novos provérbios gregos. Como deveis saber a Grécia tem provérbios há muitos anos e uma boa parte deles foi vendida para diminuir a dívida do país. Foi assim que Karamanlis, Papandreu, Varoufakis, Samaras, Tsipras e outros nomes de que já não me lembro recorreram aos inestimáveis serviços que presto para repor provérbios gregos, já de acordo com a modernidade

Só para terem uma ideia, um provérbio grego clássico era, por exemplo, Aei ho theos geōmetreî. Ou seja, para aqueles raros leitores que não compreendem grego, “Deus geometriza sempre”, ou ainda Aeì ho theòs ho mégas geōmetreî tò sýmpan, o que significa “Os grandes deuses aplicam sempre a geometria ao universo". Reparem que estou a transcrever para o abecedário latino o alfabeto grego. Porque isto, na verdade, escreve-se assim: ἀεὶ ὁ θεὸς ὁ μέγας γεωμετρεῖ τὸ σύμπαν. Mas penso ser mais prudente continuar em português.

Assim, os novos provérbios, terão de ter uma modernidade diferente daqueles que diziam “Aeì Libýē phérei ti kakón / kainón” “Da Líbia vêm as coisas más ou novas”, o que sendo verdade é politicamente incorreto, ou ánthrõpos métron (o homem é a medida de todas as coisas) porque ninguém crê nestas baboseiras.

Sendo assim elaborei a seguinte lista:

Schetiká Tsípras polý líga chtypí̱mata.

Nai í̱ óchi gouón, óla eínai pánta leiasméni̱

A tradução destes dois é (e doravante vou deixar de exibir a minha erudição, ao contrário de outros cronistas que a levam até ao fim):

“Quem muito Tsipras pouco acerta

“Sim ou não ganhado, está sempre tudo lixado”.

Mas há mais, como, por exemplo,

“Referendo, referendão, de manhã sim e à tarde não”.

 “Em país manco só há dinheiro no multibanco”

“60 euros a 60 euros enche o grego o papo”

“Aos gregos querem cortar as pensões e até os hotéis”

“Um Europeu não gostar da Grécia inteira é como um esquerdista não gostar da Isabel Moreira”

“Já Lord Byron dizia que Atenas é mais bonita vazia”.

“Não há Varoufakis que sempre dure, nem dívida que nunca acabe”

“Se fosse vivo o Platão, por certo votava não”

“Soltem o Sócrates da prisão que ele resolve a questão”

“Se não fosse cego, o Homero, punha a dívida a zero”

“As ruínas da Acrópole vês porque o governo não é português e é pena, porque há ali muito trabalho para o Grupo Lena”

“Há as belas Panateneias, mas a Merkel e a Lagarde são feias”

“As Cariátides libertai, porque de qualquer modo aquilo cai”

“Tende tino e tende caco ou soltamos o Cavaco”

“Temos muita gente aqui que faz imensa falta aí”.

“A oposição ao Syriza é do lóbi da pera rocha”

Confesso que este último seria dispensável, mas quero deixar aos meus amigos leitores a possibilidade de referendar tudo com o máximo critério.

E pronto, que ganhe o melhor, seja lá ele quem for.