Siga-nos

Perfil

Expresso

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna fidelíssima e sem dúvidas que não advenham de hesitações, que por sua vez são provocadas por insegurança – coisa que se trata com comprimidos – viveu e vive na esperança do milagre. Pensou que seria possível o Santo Padre ganhar o Festival da Canção, o Benfica presidir às Cerimónias do Centenário de Fátima e Salvador Sobral ganhar o campeonato nacional. Isso sim seria um milagre. De qualquer modo, as coisas correrem muito bem, embora se sinta uma certa desilusão por o céu não se ter rasgado e Marcelo Rebelo de Sousa descer para cima de uma azinheira, mostrando que os seus afetos não são inferiores aos da Mãe de Deus

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna sempre disposta ao serviço, seja ele qual for, desde que patriótico, foi com agrado que acedemos ao pedido que a velha Europa nos fez. A velha Europa, como devem saber, tem tido uma vida dura, desde que em jovem foi raptada por um touro, que por acaso era Zeus transformado em animal, tendo sido depois violada de forma que não cabe aqui referir (a porcaria da mitologia grega devia ter três XXX). Por isso mesmo, agora que caminha para a caducidade, pelo menos na apressada opinião de uma rapaziada que por aí anda, não poderíamos deixar de a satisfazer, isto é corresponder à sua vontade. Aqui, pois, vai a dita na íntegra:

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna sempre ligada ao que há de mais moderno e atuante nas forças das esquerdas internacionais descobrimos que Jean-Luc Mélenchon é que devia ser Presidente da República francesa e não um desses dois fascistas que são Emmanuel Macron e Mariane Le Pen. Porquê? – perguntais vós, ó ignotos! A primeira resposta que me ocorre é: porque eu disse; a segunda é: porque basta ver três ou quatro tipos na praça da Bastilha a incendiar tudo para saber que ele é o maior; e a terceira é que tanto Macron como Le Pen representam o que há de mais reacionário na República: os votos!

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna civicamente atuante e militante, descobre variadíssimas maleitas, para além do grupo que é contra as vacinas do sarampo, que afetam o tecido social português. Algumas, além do tecido, afetam ainda o forro, os botões, os atilhos, os nós, os laços, as visões e as aparições além das manhãs submersas. Mas parece que estou a desviar-me do tema que era… Já sei! As diversas coisas que afetam o tecido e que não foi para elas que fizemos o 25 de Abril

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna literária, sempre disposta a ler resumos de calhamaços, não podia deixar passar incólume as 848 páginas que esse Pico da cultura portuguesa que á Alberto João Jardim dedicou ao maior madeirense de sempre – Alberto João Jardim. O tomo chama-se ‘Relatório de Combate’, mas infelizmente, por muito que víssemos resumos e até nos dessemos ao trabalho de folhear um pouco o livro, não encontrámos quem queira combater contra ele. Trata-se, pois, de obra insólita: um combate do autor contra si próprio e, por vezes, contra o português, com ou sem Acordo Ortográfico

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna solidária e sempre em defesa dos mais fracos (e até daqueles que são menos fortes) ergue-se hoje, plena de compreensão por um juiz e um julgado. Podeis pensar: que coisa contraditória! Mas não é! Nem o juiz de que falo julgou o julgado nem o julgado se queixa deste juiz. São casos separados, embora ambos casus bellis (quem não souber o que é isto vai ao Dr. Google fazer a consulta)

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna vivaça e cheia de escolhos dos quais se desvia a tempo, tem uma solução para o país quase tão boa como a solução do Novo Banco. Será pois mais do que um dever, uma obrigação imperiosa e inescapável (bela palavra) partilhar com todos a ideia, avisando desde já que ela não tem qualquer custo para ninguém porque pago eu tudo

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna lampeira esta que todos os domingos irrompe por este sítio frequentado por intelectuais de alta estirpe, que são os seus leitores. Hoje descobriu uma coisa à moda de Cristóvão Colombo: o ovo e um Continente que já todos conheciam. É verdade! O Governo sócio-comuno-esquerdalho foi muito para além da troika. Penso que estão a tentá-lo apanhar na escola de Chicago ou, pelo menos, nos arredores da cidade

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Esta coluna que não deixa escapar a cabeça de um alfinete no meio de um palheiro, ou vá lá de um espigueiro, reparou que aquelas agências de rating, façamos o que façamos, estão sempre a meter-nos no lixo. Ora, em Portugal toda a gente sabe que a crise acabou e que vamos de vento em popa, pelo que não se compreende tal atitude

  • Coluna de alterne

    Comendador Marques de Correia

    Coluna sempre em ebulição, na ânsia de saber que tipo de equipamentos faltam à Nação de modo a torná-la mais feliz e competitiva, tentada pelo aproveitamento das verbas a não gastar mais do que o devido, não criando buracos superiores ao do BES, da CGD e àquele que surgiu, por culpa do Governo anterior na avenida de Ceuta, chega à conclusão de que o Estádio Nacional serve muito bem para o povo exprimir o que lhe vai na alma, sem com isso pôr em causa as instituições da República