Siga-nos

Perfil

Expresso

Blogues

Amamentar na capa da Elle só para assinante ver

Às bancas, afinal, chegou uma capa diferente da que foi divulgada nas redes sociais. Depois dos elogios, as críticas. 

A imagem da modelo Nicole Trunfio a amamentar o filho na capa da Elle Austrália correu o mundo. E colheu elogios atrás de elogios. Para a mãe, por amamentar em público, e para a revista que escolheu destacar uma imagem que nem sempre é associada a glamour. Não é normal ver este tipo de imagens nas revistas femininas, que colocam sempre na capa mulheres esculturais, super produzidas e em poses sensuais. Mas, e há sempre um mas, afinal, esta imagem não é a capa da revista. 


Elle usou-a, só, nas redes sociais e na edição para assinantes. Às bancas chegou uma imagem de Nicole e Zion, o filho de quatro meses, diferente. Em vez  de estar a amamentar, Nicole surge de vestido preto e com a criança ao colo.


Numa altura em que se repetem as histórias de mulheres proibidas de amamentar em público e quando apenas, recentemente, o Facebook deixou de bloquear este tipo de fotos, a imagem da Elle parecia um manifesto. Daí que quando os leitores viram que aquela imagem não era a capa oficial, os elogios tenham passado a críticas. De defender o direito à amamentação, a revista passou a ser acusada de o querer esconder.


"Estão a mandar uma mensagem incrivelmente negativa sobre a amamentação em público. Ao permitir que apenas os assinantes, ou seja, só as mulheres, tenham esta imagem na capa. Sim, os homens iam ficar ofendidos com a foto, mas eles não compram a revista e é este tipo de atitudes que precisamos de eliminar da sociedade", escreveu Skye Lanser, uma leitora na página da Elle Austrália no Facebook."


Às críticas, Justine Cullen, a diretora, diz que se tratou de "um bonito bónus para os subscritores" e explica que a imagem não foi planeada. Zion precisava de comer e a mãe deu-lhe de mamar. "O importante não é só normalizar a questão da amamentação. É sobre não julgar mulheres. Se amamentam em público ou não, se são ou não capazes de amamentar."


A modelo, de 29 anos, afasta-se da polémica e diz que o importante é destacar a maternidade. "Não há nada pior do que uma mãe ser julgada para alimentar o seu filho faminto em público. Nós somos apenas humanos."